segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Restos

Eu preciso me livrar desses restos. Enfiá-los num enorme saco plástico escuro. Esses restos precisam se livrar de mim. E talvez eles me coloquem dentro desse saco plástico malcheiroso. Eu preciso sentir. Eu preciso chorar. Ou talvez sentir seja para os fracos. O pranto não sabe mais se materializar em líquido. Restos se acumulam e se empilham e se sufocam e se espalham. Entram nos meus pesadelos recorrentes. Restos de um passado que ainda é. Restos de um futuro que nunca será. Restos de um presente que não sabe acontecer. Restos que não merecem ser restos. Restos que não merecem voltar para onde vieram. Restos que não podem mais ficar aqui. E restos que eu não quero expulsar. Restos que ficam olhando fixamente para mim. Restos que me fazem desviar o olhar para algo que eu não consigo identificar ao certo. Restos mortais do que não foi. Restos que se mexem como zumbis. Restos de mim. Restos de almas que não acharam o caminho para habitar corpos. Corpos que nunca se pertenceram. Um corpo que fabrica palavras demais. Palavras que talvez não nasceram pra fazer sentido.
Os restos são minha única companhia na Terra da Solidão. Mas eu prefiro ficar sozinha.
~~~~~~~~~~~~
Top Ipod: Copo Vazio - Chico Buarque

3 comentários:

LOVELY CREATURE disse...

Mesmo que tente, acho que nunca irá ficar só ^^ ...

Reverendo FerAuZ disse...

E bom msm se livrar dos Restos, se naum so nos resta os restos. Entendo sua ideia, com muitos Restos e dificil ter espaço para novos recomeços e eles acabam Restos tb.
Livre se dos Restos... assim vc sai logo da Terra da Solidão, nada melhor do q ganhar tempo em numa viagem do q carregar pouca bagagem.

gwahahahahahahahaa

Para Nóia disse...

Os meus restos são os restos que restaram também de mim...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...