domingo, 5 de junho de 2011

Caça, Pesca e Colheita

Eu sou uma preguiçosa convicta. Calculo mentalmente a quantidade de esforço necessário para fazer algo e sempre consigo formas engenhosas de usar poucos movimentos ou ações para que aquilo aconteça. Comer verduras e frutas, para mim, é algo que demanda um esforço muito maior do que a minha filosofia de vida preguiçosa aceita. E não me entenda mal, eu adoro verduras e frutas, de verdade, mesmo eu não tendo uma aparência saudável e em forma. 

Quando se mora na casa dos pais, a comida milagrosamente aparece na geladeira ou nas panelas. Então, um dia saímos de casa e percebemos que é preciso comprar comida e descobrimos que as geladeiras e as panelas não são instrumentos mágicos, mas que, na verdade, os pais vão ao supermercado e à feira comprar comida. 

Eu me acostumei a ir ao supermercado. No início foi complicado acertar as quantidades de comida só para mim, mas hoje em dia consigo lidar bem com isso. Mesmo minha geladeira não estando no ranking das melhores geladeiras para uma garrafa de água viver (acho que isso só soou engraçado na minha cabeça, desculpa), existe comida quando eu preciso e acho que consigo me nutrir razoavelmente ingerindo os alimentos que estão lá. 

O grande problema são as frutas e verduras. No supermercado eu compro aqueles vegetais murchos e feios e não tenho muita escolha. Quando minha mãe vem me visitar, noto que aparecem belíssimos exemplares de maçãs, laranjas, uvas, brócolis e mandioquinha na minha cozinha. Por curiosidade, perguntei pra ela onde ela conseguia esses vegetais tão incríveis. Então, ela me deu a resposta que eu temia: na feira.

Para vocês entenderem melhor, preciso explicar as diferenças entre as feiras de São Paulo e as feiras em Goiás. As feiras em Goiás são lugares em que vários feirantes expõem seus legumes e frutas separados em bancas. Os consumidores perguntam o preço, pagam, pegam o troco e recebem a mercadoria em sacolas e levam para suas casas. Em São Paulo acontece tudo isso, só que com UMA GRITARIA HISTÉRICA DESESPERADORA.

Lembro-me de quando eu era pequena e via as cenas desta novela e achava que aquilo era tudo coisa de televisão:


Quando me mudei pra São Paulo vi que isso era só uma amostra do que realmente acontece. Como eu não sou uma pessoa lá muito chegada a multidões e barulhos, já que mal consigo me concentrar em ambientes silenciosos, eu fiquei APAVORADA na primeira vez em que fui à feira aqui. Os feirantes gritam, galanteiam as mulheres, fazem piadinhas, conversam com o outro feirante que está a 10 metros da sua banca, cortam frutas com facas sujas e tocam os pedaços com suas mãos igualmente sujas e praticamente os enfiam na boca dos transeuntes “pra dar uma provadinha”. Imaginem agora minha cara assustada enquanto tudo isso acontece.  Além do esforço sobre-humano de ter que sair e comprar comida, ir à feira me exigiria enfrentar todo esse desespero.

Hoje minha mãe me ligou e, em suas típicas recomendações maternas para eu me alimentar melhor e me cuidar e etc, me disse para aproveitar que eu acordei cedo e ir à feira comprar algumas verduras e frutas. Eu prontamente respondi:

 − Mãe, pra mim, ir na feira é como se eu tivesse que caçar, pescar e colher meus alimentos numa selva perigosa e assustadora.

Uma das metas da minha vida é descobrir uma forma de lidar com a feira para conseguir comprar os belos vegetais que eu quero tanto ter na minha cozinha. Talvez seja ir à feira com fones de ouvido. Ou mais alguns anos me tratando com a psicóloga. 





~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~





Top Ipod - Give Me Strength - Eric Clapton



.

4 comentários:

Gisele Biléia disse...

Faça uma mini hortinha no seu ap. E isso é sério. Beijo.

Thiago disse...

" − Mãe, pra mim, ir na feira é como se eu tivesse que caçar, pescar e colher meus alimentos numa selva perigosa e assustadora." - auhauhauh, dei trela disso aqui.

Pra mim o supermercado ainda pode ser uma aventura. Feira não tem entrado em consideração.

[balbina conspira] disse...

^_^
Se você conhecer a feira daqui não vai querer saber disso nunca mais. Eu só vou pra comprar pastel, pra viagem, claro...

.a que congemina disse...

Feira é uma coisa desesperadora. Mas tenta essa visão, ó: cê precisa ir lá, pra conseguir maçãs mais bonitas. Use o passeio - com fones de ouvido, CLARO - pra observar a fauna local. É sempre interessantíssimo, eu, pelo menos, só preciso me convcentrar e abstrair os gritos. =P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...